6
abr 2015

IOS na Reatech a partir de 9 de Abril! Faça uma visita!

rea

Data e horario:
9 e 10 de abril de 2015  – 13h00 as 21h00
11 e 12 de abril de 2015 – 10h00 as 19h00

Local:
São Paulo EXPO – Exhibiton & Convention Center

Endereço:
Rodovia dos Imigrantes, km 1,5

Transporte gratuito saindo da Estação Jabaquara do Metrô (Rua Nelson Fernandes, 400 – ao lado do terminal de ônibus).

 

Estande IOS ficará na Rua 600 – E.58! Venha nos visitar!

 

5
abr 2015

A mensagem de Páscoa do IOS

topo

A Páscoa pode ter vários significados, mas é sempre mais uma oportunidade de recomeço, reencontro, novas ações e olhar o próximo.

E o IOS construiu em conjunto, o nosso significado dessa data!

Participantes de todas as Unidades compartilharam suas opiniões e criaram frases que demonstrem o que a Páscoa significa para cada um de nós aqui dentro!

Você vê agora o resultado:

Grupo Rosa

“A equipe do IOS deseja um mundo em que exista cada vez mais amor, união, alegria e compaixão; que nos faça seres humanos melhores do que já somos, respeitando o próximo como a nós mesmos; agradecendo por estarmos vivos por mais um dia e poder compartilhar isso com nossa família, amigos, e companheiros de trabalho. A  união, independente da data, nos torna mais fortes para comemoramos juntos, compartilhando alegrias e tristezas, e sabendo que podemos contar com quem está do nosso lado, tornando tudo possível. A cada dia uma renovação e um renascimento de nós mesmos!” #TodosJuntosIOS #FelizPáscoa

______________________________________________

Grupo Verde Claro

É Páscoa… momento propício para pensarmos em Diversidade!

A mensagem de renascimento e esperança é a mesma para todas as culturas, porém cada cultura  comemora de uma forma diferente e especial.

Nós do IOS como admiradores da diversidade, aproveitamos o momento para convidá-lo a seguinte reflexão: Assim como a páscoa tem várias roupagens em uma mesma essência, torna-se valioso enxergar a todos com o mesmo espírito e com a mesma essência.

Faça a diferença nesta Páscoa!

 

A Páscoa é o momento para reflexão. Refletirmos sobre as mensagens do renascimento, do amor, da diversidade, da esperança e das novas oportunidades.

Viva a páscoa!

Viva o Renascimento!

 

Reviver a Páscoa é olhar pra dentro de nós mesmos e resgatar o que temos de melhor, é viver e sempre ver a vida com o olhar de bondade, solidariedade, amor e paz. É um belo momento para reunirmos a família, amigos e pregarmos a união o respeito conscientizando cada um do seu papel e de que todos somos humanos e amamos a vida.

Feliz Páscoa!

______________________________________________

Grupo Verde Escuro

Páscoa é tempo de recomeço, e todo recomeço é momento de refletir, pensar sobre os caminhos e escolhas. Estes caminhos são sempre ligados à nossa convivência, à nossa comunidade, que faz parte de uma sociedade maior. O IOS deseja que você pare por alguns instantes e olhe por aqueles que precisam receber um gesto de amizade, um momento de perdão,  perceber os que fazem diferença na sua vida e cuidar dessas relações com solidariedade e amor. Feliz Páscoa. Feliz Recomeço

#felizpascoaatodos #solidariedade #tropadeelite #amor #renovação #pascoadareflexao #felizrecomeço

#valeuJesus #partiuferiado

 ______________________________________________  

Grupo Amarelo

Páscoa, momento de reflexão sobre o passado, presente e futuro. Ela converte os corações e acalma a alma das pessoas. Que esta data seja um período de reflexão,  durante este ano e nos próximos também, para que possamos fazer uma CORRENTE DO BEM, transformando vidas e esbanjando: amor, espiritualidade, união, felicidade, respeito, compreensão etc. Venha e faça parte desse time, mostre onde está a diferença! Lembre-se: a união faz a força, então propague esta ideia…

Viva este momento! #IOS #FelizPascoa

______________________________________________  

Grupo Azul

Páscoa simboliza ressurreição, superação, vencimento de desafios aparentemente impossíveis. Para nós, o período pascal vem para ressignificar a ideia acerca dos nossos limites: estarão eles à margem de nós ou em nossa cabeça? Serão eles a nos limitar, ou haverá sempre a possibilidade de ultrapassá-los? Somos protagonistas ou espectadores diante dos nossos limites?

A equipe IOS – Azul deseja a todos que essa pequena pausa que se aproxima sirva para ressignificar nossas próprias ideias e ideais, para que, no restante do ano, tenhamos maior percepção de nós mesmos como protagonistas de um ideal maior: aquele que permeia o Instituto da Oportunidade Social, com o objetivo de transformar indivíduos em protagonistas de suas histórias de superação e conquistas.

______________________________________________

inferior

30
mar 2015

Fórum IOS traz os diversos lados da inclusão e sensibilização na hora de contratar

Para cego ver: Duas mulheres sentadas em cadeiras no palco. Uma de pé, com o microfone na mão. Alguns espectadores, vistos de costas, olhando para as palestrantes

Inclusão é coisa séria. Pessoas com deficiência sendo contratadas por suas habilidades e não por suas limitações também é. E o IOS acredita nisso!

E foi pensando dessa forma, que o Instituto da Oportunidade Social realizou a décima nona edição do Fórum IOS de Responsabilidade Social em São Paulo, na Zona Norte da cidade, com a presença de mais de 20 empresas. Com o tema da sensibilização da alta gestão na inclusão da pessoa com deficiência em pauta, Arielle Guedes, RH do IOS e Nara Brasil, Coordenadora de Recursos Humanos do Grupo Pão de Açúcar trouxeram diversas visões e chegaram a uma conclusão: não há uma fórmula pronta!

Durante todo o evento, que aconteceu na última quarta-feira, 25, os participantes e os palestrantes comentaram sobre as diversas visões do assunto. Desde quem contrata, casos da Arielle e da Nara, quanto de quem é ou não contratado, como foram os depoimentos de Rodrigo Ribeiro e Jucelino Lopes.

Nara Brasil, trouxe todo o seu histórico de inclusão no Pão de Açúcar e, claro, as dificuldades enfrentadas na hora de contratar pessoas com deficiência, principalmente para o varejo, área já conhecida pela rotatividade. “As pessoas têm dificuldade de assumir a deficiência”, afirma a gestora de RH que em seguida, falou que é necessário um trabalho de ambos os lados para a conscientização, levantando questões cruciais como a participação da família, a abertura dos gestores e a insistência de quem está contratando: “Pode até existir um manual para a inclusão, mas é pensando em cada parte e como cada um funciona, que chegamos a um bom resultado”, comenta.

Arielle Guedes reforçou o argumento de que não adianta resistência em relação aos gestores e vice-versa, mas sim ensinar e trabalhar junto com ele, colocando as três partes envolvidas em contato, tirando dúvidas e mostrando que a capacidade vem antes da deficiência. “Alguns gestores tinham vergonha e não sabiam se podiam falar sobre a deficiência, nós então deixamos claro que falar sobre isso é importante para entender as limitações e facilitar esses acordos entre o empregador e o empregado. Isso é muito importante para a condição dessa pessoa no trabalho.”, afirma.

Sentindo na pele

Falar sobre inclusão é, principalmente, entender as limitações das pessoas com deficiência para que as ações sejam tomadas com muito mais propriedade. Pensando nisso, o IOS ofereceu um café com diversos sabores e aromas, mas com uma condição: os participantes teriam mobilidade e funções básicas diminuídas. Uns foram vendados, outros não puderam usar uma das mãos, que foi enrolada com o um saco plástico e outros ainda, tiveram as pernas levemente amarradas com barbante. E assim, entre os participantes, voluntariamente todos se agruparam para auxiliar os que estavam com maiores dificuldades.

Para cego ver: diversas pessoas tomando café e comendo, algumas de venda nos olhos e outras ao lado auxiliando.

O resultado foi sentido por todos. Atos simples como tomar café e comer um bolo, se tornaram complicados e mostraram como cada deficiência tem suas particularidades e devem ser respeitadas, entendendo as limitações. E isso se estende para o local de trabalho, com comenta Nara Brasil: “Tive um caso de um gesto que tinha um muletante que demorava mais que os outros na hora do café. Ele tinha algumas escadas para descer e subir e nunca voltava no horário imposto. Quando eu disse para ele mudar isso, ele me questionou como faria para gerir esse assunto com a equipe. Eu respondi de forma simples: coloque seus funcionários para subir e descer as escadas com a muleta.”

Quem está sendo contratado?

Uma das perguntas mais deixadas de lado é: e quem está sendo contratado, a pessoa com deficiência, o que pensa disso tudo? Para trazer essas respostas, Jucelino Lopes e Rodrigo Ribeiro trouxeram depoimentos para esclarecer como pensam os candidatos e o que passam durante processos seletivos.

Jucelino, hoje atua na TOTVS e já foi aluno do IOS, durante seu depoimento contou sobre as dificuldades que teve e como hoje as coisas se tornaram menos complicadas com pessoas que entendem a sua situação (Jucelino é cadeirante) e facilitam suas atividades diárias. “Nos primeiros processos seletivos, foi muito difícil ser inserido por conta da relutância das empresas em fazer mudanças e adaptações. Na TOTVS, conheci muita gente que, às vezes não conheciam as limitações, mas estavam dispostos a trabalhar comigo entendendo as minhas habilidades e a minha deficiência.”, comentou.

Para cego ver: Jucelino está no palco, na cadeira de rodas. Algumas pessoas da plateia estão olhando pra ele e, em primeiro plano, há uma câmera gravando a fala dele.

Rodrigo trouxe uma visão diferente. Com paralisia cerebral e dificuldade de locomoção, ele é um dos casos em que a falta de informação, atrapalha no momento dos processos seletivos. Ele não tem nenhum comprometimento cognitivo, mas o não conhecimento e as diferenças entre as deficiências, já trouxeram diversos problemas para Rodrigo, que ainda se mantém desempregado. “Algumas barreiras, na hora da contratação, estão nas próprias pessoas que querem nos contratar. Esquecem de perguntar coisas básicas como se eu tenho interesse na vaga. No meu currículo, está em destaque o tipo de deficiência que tenho e, muitas vezes, após passar no processo, sou informado que não serei contratado por conta de uma escada ou distância do banheiro para o local de trabalho”, afirma. Uma das principais reinvindicações de Rodrigo é que as pessoas saibam que ele é capacitado e que pode exercer diversas funções, não só operacionais, mas que é necessário que olhem para suas habilidades e não somente para a deficiência.

O Fórum IOS de Responsabilidade Social traz assuntos pertinentes para uma discussão em grupo e para levantarmos ainda mais questionamentos e que são respondidos nesse bate-papo. Você é nosso convidado para as próximas edições. Se tiver mais dúvidas, entre em contato pelo e-mail forum@ios.org.br.

11
mar 2015

Dia da Mulher e de palestras na TOTVS para jovens do IOS

mulhers

Na segunda-feira, pós Dia Internacional da Mulher, aconteceu na TOTVS a palestra “Mulheres na Tecnologia: passado, presente e futuro.”

Com participações de Camila Achutti, contextualizando o cenário das mulheres na tecnologia e Nathalia Goes trazendo a visão de uma jovem que descobriu o poder da tecnologia bem cedo. Tudo com transmissão simultâneas para todas as unidades próprias do Brasil. A equipe do Instituto  foi representada por Michelle Medeiros, Letícia França e Regina Bellini.

O IOS participou indicando 13 jovens engajadas na área de TI, com elas foram duas professoras: Elaine Gomes, de Português e Tamara Leite, da área de Tecnologia. No IOS, o curso de AdvPL (Advanced Protheus Language), linguagem de programação do software Protheus, é uma porta de entrada para esse mundo.

Durante o encontro, foram apresentados o passado, presente e futuro das mulheres na competição de mercado. Tudo começou com uma contextualização sobre a história das mulheres na área da Tecnologia da Informação. Depois, tivemos o depoimento da Nathalia Goes, integrante do primeiro time internacional a ficar no pódio do Technovation Challenge da Califórnia em 2013; ela falou sobre o que ela e Camila Achutti fazem no presente, para mudar o cenário das mulheres nesse mercado.

Dentre os principais pontos de ação traçados em conjunto com as participantes do evento, destacaram-se:

1. Escancarar: todas precisam falar, colocar a “boca no trombone” e não deixar de participar de eventos, tirar dúvidas ou se excluir das rodinhas de discussão.

2. Informação para os pais:  boa parte da construção de gênero e estereótipos vem dos lares e, muitas vezes, os pais sem perceber desencorajam essas meninas a seguir carreiras na área de TI. É preciso informar esses pais como incentivar, ou ao menos, não desencorajá-las.

3. Começar na base: é necessário começar ainda na educação infantil e não ensinar apenas tecnologia, mas mostrar que não existe diferença entre uma mulher ou um homem de TI.

Segundo Reginal Bellini, do IOS: “o evento proporcionou uma dinâmica que promove o interesse e desperta para a quebra de paradigmas.”, comentou.

Páginas:1234567...119»

Núcleo IOS:
Rua Alferes Magalhães, 256 | Santana
São Paulo | SP | 02034-006
+55 (11) 2503-2618

"“O curso foi essencial para meu crescimento. Os professores têm muita qualidade e passaram muita confiança nas atividades, nos incentivando a ir atrás de um sonho. Tanto no curso quanto na empresa eu tenho sempre que inovar, fazer e ser percebida e isso levo comigo sempre.”

Jeniffer Santos - Aluna do IOS

Saiba mais sobre o IOS


Abril  2015
Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Dom
   
  1 2 3 4 5
6 7 8 9 10 11 12
13 14 15 16 17 18 19
20 21 22 23 24 25 26
27 28 29 30